abobadas aladas

Turismo gasta sola

Posted on: 05/05/2011

O turismo que eu e Félix gostamos de fazer é do tipo “gasta sola”, do tipo andarilho. A gente escolhe alguns pontos, alguns lugares que a gente queira visitar e vai à pé mesmo, sem se preocupar com a distância, sem hora pra chegar ou pra voltar. Pra quem gosta de conhecer os lugares by “viação canela” (mais uma expressão cunhada da cartilha de mamãe), eu tenho algumas dicas: Nunca saia do lugar onde está hospedado sem comer; Sempre leve um lanchinho e alguma coisa para beber. Esse papo de comida é sério. Eu e Félix já brigamos muito durante passeios, sem perceber que a irritação era fome. A gente anda tanto que esquece de comer. Uma vez a gente saiu à pé para procurar um determinado restaurante, sem mapa e sem endereço. Andamos durante 3 horas, com uma fome de doer. A gente brigou durante todo o percurso e ainda por cima não conseguimos achar o tal restaurante. Resultado: completamente esgotados, sentamos no primeiro restaurante que vimos, à meia-noite, e comemos uma levíssima refeição; batatas fritas e lombo de porco. Outra dica: por mais que não combine com o seu modelito, use um tênis confortável. Um vez eu saí com uma sandália e voltei para o hotel, 6 horas depois, mancando, e passei a viagem inteira com uma terrível dor.

Parece até que fazer turismo à pé é um calvário. Não mesmo! Sigam essas pequenas dicas e aproveitem o melhor dos lugares. Dobrando uma esquina vc pode encontrar, um bistrozinho, um parque, uma lojinha, que vc nunca vai ver nos guias. Vc pode encontrar e ver coisas que só os nativos (ai, esse meu lado antropóloga…) têm acesso.

Bom, fiz esse verdadeiro tratado pra contar do dia que eu conheci uma loja de fofurices em Buenos Aires. Voltando à pé de um parque nas redondezas de Palermo, avisto uma lojinha, que o Félix pensou ser uma padaria. Não era. Eu tenho um radar pra esse tipo de coisa, conforme já falei. Fomos atá a porta. Da vitrine vi a loja inteira. Ela era tão pequenina, que eu podia ver cada produto de lá de fora. Um plaquinha na porta de entrada dizia que ela só abriria às 16:30. Ela tinha fechado às 13:30. Eram 13:45!

Por mim eu teria ficado na porta esperando (não, eu acho que não sou sou tão louca assim!). Mas o Félix já tava dobrando a esquina. A gente planejou voltar um pouco antes da viagem de volta pro Brasil, o que nunca aconteceu…

Voltamos para o nosso Brasil brasileiro, e eu acabei esquecendo da lojinha. Até que passando pelo blog da Farm, leio um post sobre lojas de design e objetos descolados em Palermo e vejo o link para o site de uma loja chamada Bartolomea. E que surpresa! Era a minha lojinha!

A alegria foi tanta que eu tinha que compartilhar com vcs:

A fachada da Bartolomea. Parece um bistrô parisiense.

Mas com toda a certeza a minha cadeira (que vai ficar pronta algum dia) merecia umas almofadas de matrioskas como essas.

Super inspirador esse polaroid, né?

Eu trocava fácil meu telefone sem fio por um desses!

Ah! Parei!

Então vc já sabe: Se viajar para Buenos Aires, passeie à pé e não esqueça de passar na Bartolomea. Agora deixa eu voltar para o facebook da loja pra ver mais fotinhos!

12 Respostas to "Turismo gasta sola"

Aqui em casa a gente também é adepto do turismo sola de sapato! E Buenos Aires é uma cidade perfeita pra isso, né?
Aliás, posso te pedir dicas cariocas? Vamos passar um findi no RJ daqui a uns dias!
Bj,
Ana

Oi, Ana!
Buenos Aires é mesmo incrível para passear à pé, não tem esse sobe e desce aqui do Rio (ou melhor, de Santa Teresa).
Então, Ana, posso te mandar um e-mail com dicas de passeios aqui no Rio? Eu amo falar dos lugares legais para passear aqui pelo Rio.
Grande beijo

Eba! Vou amar muitão!
anamatusita@gmail.com
bj

Achei super a sua cara.Parece de papel vegetal.
Beijosss
http://moderndna.com/kids/elephant-lamp/

Muito fofo mesmo!
Sendo feito de papel vegetal, dá pra tentar fazer, né?!
Bjs e obrigada pela dica

Dia estressante.. preciso estudar, mas antes tenho que limpar a cabeça de tudo… Blog perfeito é esse! Obrigada!

Que bom que o meu blog tá te ajudando a relaxar um pouquinho. Tbm me ajuda tanto!
Eu que agradeço o carinho, Alice!
Bj pra vc!

Nós também somos assim, adoramos caminhar e descobrir pequenos lugares escondidos. Na verdade, esse tipo de turismo é uma delícia até na cidades que moramos, pois só assim descobrimos as novidades!
Amei a lojinha! Entrará na minha lista de desejos…
Xero!

Esse é o melhor jeito de conhecer um lugar. Nada daqueles passeios para turista, caríssimos, sem graça.
Bjs, Pipa

Realmente Buenos Aires é uma cidade onde caminhar é super convidativo, parece que foi feita pra isso. Carro é totalmente dispensável e eu pirei nas bicicletas, tentamos pegar para passear pela cidade mas não rolou porque éramos turistas.
Enfim, voltei super inspirada de Buenos Aires sonhando cada vez mais com minha própria casa de sucos. Ai ai!
Também quero umas dicas do Rio, tô indo praí amanhã…passar o final de semana. Praia…mal posso esperar!
Beijocas

Eu e Félix tbm pensamos em alugar bikes, mas a gente nem sabia onde procurar. Daí fomos à pé mesmo, sem lenço e sem documento.
Sobre as dicas para o Rio…Posso te mandar por e-mail, Priscilla?
Beijos p´ra vc tbm

Ainda não conheço Buenos Aires, mas quando for, vou a pé passear sim! heheh
adorei a lojinha! beijinhos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Thaís Berzins

Arquivos

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 75 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: